Notícias

Impressora 3D prevê a aparência de pacientes após cirurgia plástica

Fundada em Nova York pela cirgurgiã plástica Carrie Stern, a MirrorMe3D usa a tecnologia de impressoras 3D para escanear partes do corpo de uma pessoa em tamanhos variados. Dessa forma, os médicos conseguem utilizar os protótipos para mostrar aos pacientes como seria o resultado após a cirurgia plástica, e as pessoas conseguem ter uma noção do resultado sem precisar passar pelo bisturi.

Em entrevista ao site Quartz, Carrie contou que criou a empresa após perceber o grau de importância da tecnologia 3D para o treinamento de um médico. Além disso, segundo a cirurgiã, muitos profissionais possuem outros equipamentos similares em seus consultórios, mas o uso da MirrorMe3D vai facilitar também para o próprio paciente entender as modificações que o corpo sofrerá após o procedimento. “Isso ainda é importante porque pacientes não têm facilidade para compreender simulações em 3D em uma tela de computador”, afirmou a doutora Stern.

A cirurgiã ainda declarou que as pessoas têm se surpreendido bastante com o resultado das réplicas, tanto em miniatura, como em protótipo em tamanho real. Mas não são só os futuros pacientes que compram os bustos. Segundo Stern, algumas pessoas são atraídas exclusivamente pela ideia de ter uma versão em tamanho real do rosto. Esses objetos já se tornaram ideias de presentes para amigos, cônjuges e familiares.

O custo dos modelos impressos varia de 60 dólares a 300 dólares. Há, inclusive, empresas no Brasil que realizam serviços similares.

Voltar